sexta-feira, 24 de abril de 2015

Investimentos em Antonina Impulsionam Operações no Porto.


Investimentos em Antonina impulsionam operações no porto

Investimentos em Antonina impulsionam operações no porto Após um ano e meio operando apenas com fertilizantes, o Porto de Antonina recebeu nesta semana um segundo navio para carregar açúcar. Foram embarcadas 14 mil toneladas do produto, com destino a Mauritânia, no oeste da África.

Agora já chega a 28 mil toneladas o volume embarcado até abril – mais que a movimentação do produto ao longo de 2013 e 2014. A expectativa para este ano é que sejam carregadas 200 mil toneladas pelo terminal. De 2007 a 2009, não houve movimentação do produto em Antonina.

A operação com açúcar está sendo possível graças aos investimentos, de R$ 70,6 milhões, feitos nos últimos quatros anos pela Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) no complexo portuário - que inclui o terminal Barão de Teffé e terminal Ponta do Félix. “Estamos devolvendo condições de competitividade ao porto de Antonina, que tinha ficado quase 40 anos sem investimentos públicos”, afirma o diretor-presidente da Appa, Luiz Henrique Dividino.

A obra de dragagem, o mais importante deles, aumentou a profundidade do canal de acesso ao porto de 7 metros para 9,3 metros. Com a dragagem, navios passaram a operar em sua máxima capacidade.

Nos navios de fertilizantes, a capacidade de carregamento em Antonina passa de 18 mil para 30 mil toneladas. No caso embarque de açúcar, a movimentação potencial passa de 14 mil toneladas para 20 mil toneladas.

“Estamos trazendo mais operações para Antonina e movimentando mão-de-obra e serviços locais que trazem inúmeros benefícios econômicos ao município”, afirma o diretor do Porto de Antonina, Luís Carlos de Souza,

Este segundo navio chega ainda no período de entressafra da colheita de cana. “Com o aprofundamento do canal, já estão sendo negociados navios com quantidades de 25 mil toneladas a serem embarcadas pelo terminal”, afirma o diretor da MPAX Logística e Participações, Marcelo Alves. A empresa é a responsável pelo embarque de açúcar por Antonina ao longo de 2015.

O diretor comercial do Terminal Ponta do Félix, Cícero Simião, ressalta que o navio Skyros, que vai descarregar o açúcar ensacado na Mauritânia, bateu recorde de produtividade nos primeiros dias de carregamento. Em apenas um turno de seis horas, foram embarcadas 1,2 mil toneladas de açúcar. “Estamos mais uma vez mostrando o potencial do terminal, elevando a sua capacidade para 4 mil toneladas por dia”, afirma Simião.

PORTO-CIDADE - A Administração do Porto de Antonina também tem trabalhado para promover uma melhor interação entre porto e a cidade. Com o aumento da movimentação de cargas, mais caminhões chegam ao município para carregar e descarregar. Para que o fluxo não seja prejudicial para os moradores, o porto tem disponibilizado e capacitado o Pátio de Triagem do Terminal Barão de Teffé para as operações portuárias.
Fonte: http://www.portosdoparana.pr.gov.br

IMPRESSIONANTE TROCA DE TIROS
ENTRE POLÍCIA E CRIMINOSOS EM 
SÃO PAULO

Publicidade

video 

 

OAB classifica 11º Distrito de Curitiba como a pior prisão do país

 A Coordenadoria Nacional de Acompanhamento do Sistema Carcerário (Coasc), do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), classificou o 11º Distrito Policial, na Cidade Industrial de Curitiba, como o pior estabelecimento prisional do país. A avaliação foi feita depois que os representantes do Conselho Federal e os membros da Comissão de Defesa dos Direitos Humanos da OAB Paraná deixaram aquela carceragem, na manhã desta sexta-feira (24).
“Ambiente úmido, insalubre, infestado de ratos, sem qualquer condição de higiene e saúde, superlotação das celas e total desamparo jurídico. Esse foi o quadro encontrado durante a vistoria – uma condição que chocou os representantes da OAB de outros estados”, diz nota da secção Paraná da OAB.

Segundo o coordenador nacional do Coasc, Adilson Geraldo Rocha, ele esperava encontrar no Paraná uma situação diferente e teve uma grande decepção. “A sociedade acha que isso não lhe afeta, mas esses presos estão sendo tratados como animais. Vão sair dali muito pior do que entraram. O Estado não está respeitando os direitos mínimos dessas pessoas. Com essa situação, o Paraná só vai ver aumentar os índices de violência”, disse.
Para José Carlos Cal Garcia, presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB Paraná e membro da Coasc, não há nada pior do que a situação encontrada no 11º DP. Além de toda a precariedade das instalações, há também graves problemas de segurança para os presos, para os policiais e toda a população que vive no entorno da delegacia. Para Cal Garcia, o que está acontecendo não é apenas desrespeito aos direitos humanos, mas total descumprimento da lei.
Outro lado
Em nota, a Secretaria da Segurança Pública e Administração Penitenciária (Sesp) reconheceu o problema de superlotação em delegacias de Curitiba e Região Metropolitana, em especial no 11º Distrito Policial (DP). A Secretaria não tem se furtado de, semanalmente, transferir até 150 presos para o sistema prisional. E, desde a ordem judicial de interdição, nenhum preso deu entrada no 11º DP.
O secretário Fernando Francischini lamenta que, ao invés da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil apontar soluções, após as visitas, venha agora fazer críticas sobre um problema histórico.
“A minha determinação é para que as nossas polícias continuem colocando bandidos atrás das grades. Prefiro encarar as críticas de superlotação de presos do que assistir bandidos matando e roubando soltos nas ruas”, destacou Francischini.
Fonte: http://www.bandab.com.br

Prefeito Edison Kersten reassume a Prefeitura de Paranaguá

Prefeito fez balanço da viagem oficial ao Japão. Fábrica de alga usada na culinária japonesa será instalada em Paranaguá.
O prefeito Edison Kersten reassumiu, na tarde desta quinta-feira (23), a Prefeitura de Paranaguá, após passar 16 dias em viagem oficial ao Japão. Neste período, o cargo de prefeito foi exercido pelo presidente da Câmara Municipal, Jozias de Oliveira Ramos. Durante a cerimônia, que aconteceu no Palácio São José e contou com a presença de secretários municipais e vereadores, o prefeito Edison agradeceu o trabalho desenvolvido por Jozias.
“Me afastei com a certeza de que nada sairia do programado para nossa cidade e pude confirmar isso. Confio no seu trabalho e agradeço pelo tempo que exerceu o cargo”, salientou.
O prefeito também comentou sobre o retorno aos trabalhos à frente do Executivo municipal. “É com orgulho que retomo o cargo de prefeito e reafirmo nosso compromisso de continuar trabalhando para o bem da nossa cidade”, disse.
Jozias agradeceu a confiança durante o período. “Agradeço a confiança em mim depositada e reforço que, como presidente da Câmara, trabalharemos em conjunto nas propostas que foram para o benefício da população”, disse. “Faço um balanço positivo do período que fiquei à frente da Prefeitura e espero ter contribuído na medida do que foi possível”, concluiu.
Ambos agradeceram o trabalho de secretários e servidores do município.
VIAGEM
Fazendo um balanço da viagem ao Japão, o prefeito ressaltou que está praticamente selada a vinda de uma fábrica de Nori (alga amplamente utilizada na culinária oriental) para Paranaguá. Será a primeira fábrica deste tipo de produto no Brasil.
“Agora vamos apenas tratar dos trâmites burocráticos junto aos ministérios da Agricultura e de Indústria e Comércio”, salientou. “Em agosto teremos a vinda do governador da província de Hyogo nas comemorações de 45 anos de parceria entre Hyogo e o Paraná e, nesta data, já esperamos estar com a papelada toda pronta”, disse.
Atualmente, o Nori consumido no Brasil é praticamente inteiramente importado da Coreia do Sul e da China. O produto japonês, com mais qualidade, terá condições de atender, a partir de Paranaguá, também mercados da América do Sul. “Atenderemos, via exportação, outros países da região, o que pode se tornar um negócio promissor para Paranaguá”, disse.
Durante a passagem por Awaji, cidade japonesa coirmã de Paranaguá, o prefeito pode conhecer técnicas profissionalizadas de produção de ostra. “Vamos dar o passo inicial para começar a produção em nossa cidade. Eles têm um processo diferente, capaz de deixar a ostra bem maior e mais valorizada no mercado”, disse.
Ainda de acordo com o prefeito, a visita ao Japão serviu para conhecer soluções em áreas como meio ambiente e mobilidade urbana. “Precisamos trabalhar a questão cultural do parnanguara em relação ao lixo, pois é um problema que eles conseguem sanar de modo exemplar. A questão do lixo em nossa cidade deve ser trabalhada em conjunto entre poder público e população”, disse.
“Na área da mobilidade urbana, fiquei impressionado de ver como o japonês usa muito a bicicleta e como há um respeito mútuo no trânsito”, disse. “Sabemos que a administração foi criticada por alguns setores recentemente por ter implantado, mas, olhando cidades como as do Japão, vemos que o uso ordenado e seguro da bicicleta é uma tendência mundial e não temos dúvida de que tomamos uma atitude acertada do ponto de vista coletivo”, encerrou.
O governo japonês vai ajudar Paranaguá num projeto de bosque para a região do Parque Awaji, no Parque São João.
A partir de agora, os contatos com os empresários e governos japoneses será constante, afim de se estabelecer parcerias comerciais e políticas.

Fonte: http://www.paranagua.pr.gov.br
Jornalista: Marcos Silva
Fotos: Marcio Tibilletti
 

segunda-feira, 20 de abril de 2015

Porto de Paranaguá começa as obras de reforço do cais

A Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) cravou nesta semana, na Baía de Paranaguá, a primeira estaca na água da obra que irá reforçar o cais do Porto. Serão colocadas cerca de 500 estacas, sendo 190 na água e 310 na estrutura do cais.

Fruto de um investimento de R$ 89 milhões, a reforma vai preparar o porto para suportar operações mais pesadas e permitir a dragagem de nivelamento de todos os berços para uma profundidade maior, oferecendo mais segurança para navegação e atracação dos navios.

A primeira estaca foi cravada no berço 208, trecho mais antigo do cais, que preserva algumas características de quando o porto foi criado, na década de 30. Atualmente, esta parte do porto tem profundidade de apenas oito metros e o cais suporta operações de até duas toneladas por metro quadrado, o que restringe as operações. Com a obra, o berço poderá ser dragado para 13,8 metros e vai aguentar uma pressão de cinco toneladas por metro quadrado.

Segundo o diretor-presidente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), Luiz Henrique Dividino, a reforma do cais é mais um dos compromissos assumidos pelo governador Beto Richa com o intuito de dar maior produtividade ao porto e modernizar os berços de atracação.

“Teremos um cais inteiramente preparado para uma dragagem que nivele a sua profundidade. Assim, todos os berços poderão operar com guindastes mais pesados e vamos poder atracar navios com cerca de 80 mil toneladas”, afirma Dividino. Hoje, os maiores navios graneleiros que chegam a Paranaguá carregam 70 mil toneladas, no máximo.

A última reforma de estrutura do cais do Porto de Paranaguá foi feita no início da década de 90.

OBRA – A obra de reforço vai acontecer ao longo de todo o cais comercial, dos berços 202 a 214. A obra será dividida vários trechos para não prejudicar a movimentação das cargas. A expectativa é que a intervenção seja finalizada até a metade do ano que vem.

“Ao longo da obra, também serão trocados os cabeços de amarração, onde o navio é amarrado quando atraca, por peças com o dobro da capacidade. O porto será preparado para a instalação de novas defensas, que são estruturas que suavizam o impacto do navio ao encostar no cais”, explicou o diretor de Operação da Appa, Luiz Teixeira da Silva Júnior.

A OBRA - A reforma consiste em cravar uma série de estacas e instalar diversas vigas para reforçar a estrutura do cais. São cerca de 190 estacas de concreto armado que serão instaladas na beirada do porto.

Estas estruturas têm 26 metros de comprimento e pesam mais de 20 toneladas cada. Em uma área poucos metros mais recuada, outras 300 estacas mais finas também perfuram o solo, dando mais resistência ao piso.

A reforma faz parte de uma série de obras e investimentos que os Portos do Paraná vêm recebendo ao longo dos últimos anos.

São R$ 511 milhões em obras de melhoria, infraestrutura e projetos estruturantes. Ao longo deste ano, por exemplo, já foram instalados dois novos shiploaders (carregadores de navios) e até o final do ano deverão ser inaugurados outros dois.

Em três anos, três campanhas de dragagem devolveram a profundidade original aos canais de acesso e berços de atracação dos portos de Paranaguá e Antonina. As vias de acesso ao Porto de Paranaguá e as ruas do entorno também foram recuperadas. 

Fonte: http://www.portosdoparana.pr.gov.br

Empresário é Brutalmente Assassinado em Paranaguá.

Na noite deste domingo (19/04) em Paranaguá, o empresário Joaquim Batista Robatino de 52 anos, foi brutalmente assassinado.
O crime ocorreu por volta das 20h10min, testemunhas relataram que o veículo um Fiat Strada de cor vermelha que pertencia a vitima também conhecido pelo apelido de "Galo Véio",  parou na Av. Senador Atílio Fontana esquina com a Rua Claudio Dias e logo em seguida um outro veículo VW Saveiro de cor prata parou ao lado, mas em sentido oposto.

Vítima e criminoso conversaram por alguns minutos, de repente começou os disparos, foram aproximadamente 05 tiros todos na região da cabeça, logo após os tiros o veiculo Saveiro se evadiu em alta velocidade tomando rumo ignorado.

A Policia Militar foi acionada, logo em seguida uma equipe do SAMU chegou para prestar atendimento, porém já era tarde, devido a gravidade dos ferimentos a vítima entrou em óbito ainda no local. As informações que foram colhidas por populares foram repassadas para as demais equipes da Policia Militar, que realizou buscas na região, porém neste primeiro momento sem êxito.
 
Com a chegada do Instituto de Criminalística foram realizados os primeiros exames de perícia ainda no local do crime, posteriormente o corpo foi recolhido ao Instituto Medico Legal de Paranaguá para realização dos exames complementares. Os motivos do crime ainda não foram levantados, fica agora a cargo da Policia Civil investigar o caso o localizar os acusados.

sexta-feira, 17 de abril de 2015

Policia Militar Fecha Ponto de Droga no Jardim Esperança em Paranaguá.



ROTAM prende dupla por Tráfico de Drogas no Jardim Esperança.

Policiais Militares do 9º Batalhão em Paranaguá após receber uma informação através do Web Denúncia WhatsApp do 9ºBPM (41 9524-5661), deslocaram na tarde desta quinta-feira (16/04), atá a Rua dos Macucos no Bairro Jardim Esperança em Paranaguá. 




Ao chegar no local indicado na denúncia ocupantes da residência empreenderam fuga da equipe policial, porém sem êxito, os mesmos foram alcançados e detidos para averiguação das informações, ao realizar uma busca no imóvel em que estavam, foi localizado 08 gramas de Crack e 175 gramas de Maconha



Ambas sendo embaladas para comercialização, também foi localizado e apreendido 01 balança de precisão, 02 facas utilizadas para cortar a droga, papel filme para embalar e R$ 32,00 (trinta e dois reais) em dinheiro trocado, diante dos fatos foi dado voz de prisão a dupla, Benedito Gomes Neto de 23 anos e Josias Cardoso da Silva de  22 anos, foram encaminhados para 1ª Subdivisão Policial de Paranaguá para que sejam adotadas as devidas providências.

Policia Militar Prende Foragida da Justiça após Receber Denúncia via WhatsApp em Paranaguá.



Polícia Militar prende Foragida da Justiça em Paranaguá.

Policiais Militares do 9º Batalhão em Paranaguá após receber uma informação através do Web Denúncia WhatsApp do 9ºBPM (41 9524-5661), deslocaram  por volta das 11h, desta quinta-feira (16/04), até a Rua Balduíno Andrade Lobo no bairro Santa Cecília onde lograram êxito na localização e prisão de uma mulher identificada como Tatiane Rocha de 36 anos a qual encontrava-se Foragida da Justiça desde Dezembro de 2014. Mais um excelente trabalho em conjunto em Policia Militar e o cidadão de Paranaguá.

"TUTUNO" é Preso com Quase Um Kilo de Crack na Ilha dos Valadares em Paranaguá.



Polícia Militar Apreende quase Um Kilo de Crack no Valadares.

Policiais Militares do 9º Batalhão apreenderam na madrugada desta sexta-feira (17/04) em Paranaguá, quase 01 Kilo de Crack, a ação policial ocorreu após um patrulhamento de rotina de uma equipe ROTAM na Ilha dos Valadares.

Os policiais desembarcaram da viatura e iniciaram uma incursão em local conhecido como beco do Pingo, ao avistarem dois indivíduos saindo de uma residência em atitude suspeita foi dado voz de abordagem, a qual foi desobedecida chamando a atenção da equipe para o que ocorria na residência.

A equipe adentrou na residência e localizou um indivíduo cortando uma grande quantidade de droga, um dos abordados relatou a equipe que havia ido ao local apenas para comprar algumas pedras de crack para uso pessoal. 

Diante dos fatos um indivíduo identificado como Mario do Carmo Cora Junior de 34 anos, mais conhecido como "Tutuno"


recebeu voz de prisão e foi encaminhado até a 1ª Subdivisão Policial de Paranaguá.

              Com ele  a Polícia Militar  também foi apreendeu a quantia de 954 gramas de Crack, uma balança de precisão e R$244,00 (duzentos e quarenta e quatro reais), sendo estes também encaminhado para 1ª S.D.P. para que sejam adotadas as devidas providências.

terça-feira, 14 de abril de 2015

Novas Motocicletas Reforçam o Policiamento em Paranaguá e Região.



9º Batalhão Recebe Novas Motocicletas para auxiliar no Policiamento em Paranaguá.

Na tarde desta segunda-feira (13/04), o 9ª Batalhão de Polícia Militar apresentou mais 04 motocicletas que vieram para reforçar o policiamento no litoral, está nova aquisição atende uma solicitação do Conselho de Segurança de Paranaguá (CONSEG).
Na última visita em Paranaguá, o Secretário de Segurança do Estado Fernando Francischini, esteve reunido com o CONSEG, que fez este pedido diretamente ao Secretário, que de imediato junto com o Comandante Geral da PMPR Cel. Cesar Vinicius Kogut, e o Comandante do 9ª Batalhão Maj. Nivaldo Marcelos da Silva, atenderam a solicitação.

As motocicletas vieram para “Operação Verão” e algumas permaneceram no Litoral, hoje Paranaguá tem 12 motocicletas, estas são empregadas junto aos Módulos Móveis,  ao Pelotão de Trânsito do 9º Batalhão, e outras Operações da Policia Militar comenta o Maj. Nivaldo Marcelos da Silva Comandante do 9º Batalhão.
O Comandante ainda ressalta que a Ilha dos Valadares terá uma atenção diferenciada quanto ao uso das motocicletas, devido ao grande número de ruas estreitas, a motocicleta é uma excelente opção para o deslocamento na região, outra região beneficiada também será a região portuária, com a chegada da safra o aumento dos caminhões nas vias locais aumentam de forma significativa, formando algumas filas e congestionamentos, com o emprego das motocicletas, essas regiões receberam um atendimento mais rápido da Policia Militar.
Enfim as motocicletas serão muito bem empregadas em todo no Litoral, podendo deslocar de forma rápida e segura para qualquer ponto da cidade, somando com as demais viaturas que diuturnamente estão nos 07 municípios do nosso Litoral.